sexta-feira, 18 de abril de 2014

Lesbicas Safadinhas Transando Gostoso: Fotos Eróticas do Século XIX




A chegada da fotografia permitiu a promulgação de erotismo relativamente fácil pela primeira vez. Tornou-se industrializado e, por meio de cartões postais, tornaram-se disponíveis para o cidadão comum. Durante grande parte da história da existência de erotismo visual, poucos tinham acesso, apenas alguns indivíduos ricos que podiam comprar trabalhos artísticos originais ou de edições limitadas impressas.
Anômino (1885)

O primeiro nu fotográfico feminino não é conhecido, mas várias fontes mencionam datas por volta de 1840. A grande questão que diz respeito à fotografar  pessoas, é claro, foi a questão do tempo de exposição. Louis Jacques Mandé Daguerre (1787-1851), inventor do que se tornaria conhecido como o daguerreótipo, afirmou que ele não precisava de "mais do que um breve período entre três e , no máximo, 30 minutos". Até o início de 1840, mesmo com melhores lentes e placas mais sensíveis, o tempo de exposição ainda estava em torno de 30 segundos. Os primeiros daguerreótipos amplamente disponíveis de nus começaram a aparecer em Paris, em meados de 1840, onde foram vendidos em óticas e negociantes de arte.

A atração dessas fotografias foi em grande parte de que, pela primeira vez, elas representavam as mulheres reais. Isso foi um contraste com o produto idealizado da imaginação de um artista que, mesmo usando uma mulher real como base para a imagem, ainda estava manipulando-o extensivamente através não só a técnica, mas do próprio meio.
Moulin (1850)

Embora essas primeiras fotografias foram muitas vezes compostas de uma forma que imitava poses clássicas encontradas na arte e escultura, em pouco tempo  as obras mais eróticas começaram a ser produzidas, desde a representação das mulheres mostrando seus órgãos genitais, por meio de encontros lésbicos e relação sexual propriamente dita.

Muitos dos fotógrafos  responsáveis ​​por essas imagens eróticas preferiram manter anonimato. Mesmo na França, onde a maioria destas imagens se originaram, a lei punia aqueles que faziam e, principalmente, distribuíam tais fotografias . Em 1851, o conhecido fotógrafo parisiense  Jacques Felix -Antoine Moulin teve seu estúdio estúdio invadido e muitos dos seus quadros confiscados. Moulin  vinha fazendo fotos eróticas de jovens de quinze e dezesseis anos de idade desde o início de 1840. Ele foi multado em 100 francos e preso por um mês.
Moulin (1850)

A demanda por mais e mais fotografias levou a uma pressão sobre os químicos para encontrar formas de permitir a reprodução das fotos. Em 1884 Geroge Eastman criou a essência do filme moderno, retirando a necessidade dos fotógrafos transportarem placas pesadas de vidro e garrafas de produtos químicos. Em 1888, sua câmera Kodak estava à venda no mercado. Inicialmente, por razões técnicas, fotografias eróticas foram confinadas ao estúdio, então sets tiveram de ser construído para representar ambientes ao ar livre.
Anônimo (1885)

Uma vez que o cartão postal tinha sido criado nos estúdios em 1870 em Paris (e Berlim e Roma), foram se transformando em centenas de milhares de cartões postais eróticos para a valorização das massas. Até o início do século XX , estima-se que o cartão postal erótico estava empregando 30.000 pessoas, só em França. Até o momento que a maioria dessas fotos foram tiradas (1885), as poses clássicas e tentativas de imitar arte,  foram sendo substituídas pelo tipo de poses que ainda permanecem na fotografia erótica atual. A indústria francesa de cartão postal erótico continuou pertinente  até o início da 2 ª Guerra Mundial , produzindo dezenas de milhões de cartões.






Por Gisele Ferran

3 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...