sexta-feira, 28 de novembro de 2014

As Pin-Ups Divertidas & Sensuais de Kit-Kit-Kit


Kit-KiT-Kit ou simplesmente Kit (Não consegui descobrir seu nome verdadeiro), é um artista gráfico digital japonês que vive na cidade de Nara.
Filho de um escultor especializado em estátuas de Buda e calígrafo, Kit se dedica a ilustrações para capas de revistas e calendários. 



Sua especialidade são os super-heróis e principalmente Super-Heroínas. Suas pin-ups possuem seu traço característico, sensualidade e sempre um ar muito divertido.



Vamos agora a um pouco de sua arte, que pode ser apreciada com detalhes no deviantART...













































                                                                                                       By Coffin Souza

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Lorena Velázquez : A Rainha "del" Terror!

María de la Concepción Lorena Villar Dondé, nasceu na Cidade do México em 15 de Dezembro de 1937, filha de Eduardo Andrade e Elda Dondé Villar. Sua irmã foi a atriz Teresa Velázquez (1942-1998) - a mãe divorciada se casou com o ator Víctor Velázquez, ex-marido da linda atriz Katy Jurado e assim, ela e sua irmã adotaram o sobrenome ao entrarem na vida artística.



Estudou ballet e teatro na Escola de Belas Artes, e começou sua carreira como modelo em desfiles de moda. Sob influência do trabalho de seu pai adotivo, decidiu entrar para o cinema, e estreou com uma ponta em "Caras Nuevas" (1956). Logo em seguida, conseguiu seu primeiro papel de protagonista no drama de aventura "Un Mundo Nuevo"  (1957) de René Cardona. Sua beleza chamou a atenção dos produtores e Lorena passou a fazer dramas, aventuras, westerns e a contracenar com os conhecidos comediantes German Valdes "Tin Tan", Marco Antonio Campos "Viruta" e Gaspar Henaine "Capulina", em comédias fantásticas como "As 1001 Noites" (1958) de Fernando Cortés, e "Los Tigres del Desierto" (1960).




A bela e gostosa morena foi eleita Miss México em 1960, onde ele já havia terminado em segundo (em 1958), mas devido a sua fama crescente como atriz se recusou a representar o México no Miss Universo.




Sua primeira incursão no "cinema fantástico", e que a tornaria mundialmente famosa nos anos posteriores, seria na comédia de ficção "La Nave de los Monstruos" (1959), de Rogelio A. González, ao lado Eulalio González "Piporro". Ela é a alienígena Beta, que juntamente com Gamma (Ana Bherta Lepe) vem a Terra para capturar um macho terrestre para sua "coleção"...




 Elas se apaixonam pelo caipira-cantor Lauriano (Piporro), e Beta acaba se revelando uma vampira espacial, libertando os monstros extraterrestres de sua nave e morrendo empalada ao tentar morder Gamma.



Lorena e sua irmã Tereza, foram as atrizes principais do Peplum mexicano (filmado na Itália e Espanha ) "O Rapto das Sabinas" (1962) de Alberto Gout, com Wolf Ruvinskis como o Rei Rômulo, e o musculoso e inexpressivo americano Lex Johnson como o herói Hostilio.
Lorena também veio ao Rio de Janeiro, para participar da comédia dramática-musical "Quero Morrer no Carnaval" (1962) de Fernando Cortés, com o cantor brasileiro Blecaute, em uma co-produção Brasil-México. 




No mesmo anos, Lorena aceitou o convite para filmar ao lado do famoso Luchador Enmascarado El Santo, fazendo Gloria Sandoval, filha de um cientista desaparecido em "Santo Contra los Zombies" (Zombies, Os Mortos Vivos, 1962) de Benito Alazraki.  



A parceria com El Santo se repetiu em  "Santo vs. las Mujeres Vampiro" ( Santo Contra as Mulheres Vampiro, 1962) de Alfonso Corona Blake, no qual ela interpretou a Rainha Zorina. 



A Rainha das vampiras procura uma sucessora, para que possa viver no inferno ao lado de seu mestre e amante, Satã!  A escolhida é Diana (Maria Duval, outra deusa do gênero no México), filha do sábio Dr. Orlof, amigo de El Santo. É graças a este filme que ela se tornou uma figura mundialmente famosa: críticos de vários países reconhecem a obra como climática, criativa e com imagens surreais...



Depois do sucesso que teve com o Santo, ele concordou em fazer outros filmes do gênero, aparecendo então como a luchadora Gloria Venus, em "Las Luchadoras Contra el Médico Asesino" (Gomar, o Monstro Assassino, 1963) de René Cardona.



 Ao lado de Golden Rubi (Elizabeth Campbell), ela combate no ringue (obviamente ajudada por uma dublê-de-corpo) e procura vingança contra um cientista louco que raptara sua irmã para experiências cerebrais com um homem-gorila.



A dupla de belas chicas- lutadoras voltaria em "Las Luchadoras contra la Momia " (1964) de René Cardona. Aqui elas combatem o maligno Príncipe Fujiyata (Ramón Bugarini) e seu time de lutadoras orientais, além da múmia Azteca da princesa Xochitl, que pode se transformar em uma cobra ou em morcego!







Em "Las Lobas del Ring" (1965) de René Cardona , Gloria Venus e Golden Rubi não enfrentam monstros, nem cientistas loucos, mas um time rival de lutadoras-vilãs...
As personagens voltariam em "Las Mujeres Pantera" (O Anjo Enfrenta as Mulheres Pantera, 1967) de René Cardona, mas com Ariadna Welter substituindo Lorena como Gloria Venus. A série continuaria com "Las Luchadoras Vs. el Robot Asesino"( O Louco Criador de Monstros, 1968) de René Cardona, com Regina Torné e Malú Reyes, em novos personagens. 





"El Hacha Diabolica" (1964) de José Diaz Morales, apresenta Lorena Velázquez como Isabel de Arango, uma mulher misteriosa com uma conexão com um ancestral de El Santo, e com o vilão do filme: um carrasco encapuzado (Fernando Osés) e armado com um machado diabólico.





Rodado quase ao mesmo tempo (mas somente lançado em 1968), "Atacan las Brujas" (1965) de José Diaz Morales, é praticamente um remake de "As Mulheres Vampiro". Lorena é a Rainha Bruxa Mayra, uma feiticeira morta no sec. 17, e que volta com desejos e vingança...planeja um ritual com uma garota para poder descansar no inferno, e é combatida por El Santo....




Novamente rainha e alienígena, Lorena Velázquez tem um papel duplo em "El Planeta de las Mujeres Invasoras" (O Planeta das Mulheres Invasoras, 1966) de Alfredo B. Crevenna. Vivendo as irmãs gêmeas Adastrea e Albunia (uma má e a outra boazinha), ela domina o planeta Sibila (habitado apenas por mulheres) e planeja conquistar a Terra...






 Em "Misión Suicida" (1973) de Federico Curiel, ela esteve pela última vez ao lado de Santo, o Mascarado de Prata. Aqui, o herói (na sua fase "James Bond") enfrenta uma conspiração de neonazistas, e Lorena tem uma cena de banho junto com Elsa Cárdenas !





Suas últimas aparições em filmes do gênero foram com "Las Momias de San Angel"( 1973) de Arturo Martinez, com Mil Mascaras e Tinieblas; e "Leyendas Macabras de la Colonia" (1974) de Arturo Martinez, com Mil Mascaras, Fantasma Blanco e Tinieblas. No primeiro, Lorena vive uma jovem recém casada que vai passar a lua de mel em uma casa mal assombrada, aonde no séc. 17, um feiticeiro emparedou pessoas vivas...agora elas voltam como múmias-zumbis. 




Em "Leyendas...", ela é a feiticeira Dona Luisa,  que mantêm o corpo mumificado de sua mãe, a demoníaca La Malinche, em um caixão, e faz sacrifícios de jovens em sua honra. Os dois filmes pertencem ao último ciclo da produtora Agrasanchez, com "las momias mexicanas" e a reunião de heróis lutadores para combate-las...



Lorena Velázquez fez ainda mais alguns filmes (aventuras, comédias e westerns), e no final dos anos 80 se dedicou a TV, aonde participou de inúmeras séries e telenovelas.

Lorena atualmente combina seu trabalho no teatro e televisão, com filmes direto para o mercado de vídeo ( como o terror amador "La Hacienda del Terror", de 2005, que também teve a participação de Ana Luisa Pelufo!). 



Ela casou-se duas vezes, com Robert Taylor Morris e Eduardo Novoa, com quem teve um filho, Eduardo Novoa Villar, que é ator, diretor de teatro, e músico. Além disso, adquiriu status de ícone dos Luchadores e do cinema fantástico mexicano; por isso, foi homenageada em vários festivais - Festival de Cine Latino, de San Diego; no Sexto Festival Internacional de Cinema de Acapulco (FICA); e recentemente, no primeiro Feratum Festival Internacional de Horror, Fantasia e Ficção Científica, em Tlalpujahua (2012). Em 2014 retornou ao teatro com o musical "Mame" junto com sua colega de TV, a atriz e cantora Itati Cantoral.





Uma história com Lorena Velázquez:
Durante as filmagens de uma de suas aventuras com El Santo, o lutador estava  prestes a arrancar com seu carro esportivo conversível, quando a capa do herói se prendeu na roda traseira .- "Santo! Pare! ", gritou assustada Lorena ; Santo parou seu carro, surpreso com o grito. Então, Lorena correu para ele com graça, e desembaraçou a capa; ele apenas sorriu e continuou sua cena - mas muitos pessoas da produção começaram a contar que a bela Velázquez tinha salvo a vida do Mascarado de Prata...



                               "Hasta la vista, Baby!"


                                                                                                        By El Coffin Souza

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Elizabeth Kaitan : Uma Poster-Girl no Mundo do Terror

Elizabeth Kaitan nasceu em 19 de julho de 1960 na Hungria, e  se mudou para Nova York com sua mãe aos 8 anos. 



A grande ambição ao longo de sua infância e adolescência era de ser uma atriz de cinema. Ela estudou interpretação na New York Academy of Theatrical Arts e foi membro da companhia de repertório do Teatro Americano de Artes por vários anos. Kaitan atuou em obras de Shakespeare, bem como dramas contemporâneos e também fez trabalhos como modelo para a Agência Kay Bonnie de New York City. 




Ela fez sua estréia no cinema na comédia maluca e sensual "Waitress!" (1981) de Michael Herz e Lloyd Kaufman, da Troma! Como uma verdadeira Tromettes, Kaitan também posou para muitas fotos publicitárias e para posters de filmes da produtora (como Blooodsucking Freaks, Splatter University, Squeeze Play ou Farm Girls Fantasies; filmes em que não atuou, mas ajudou a promover).








 Kaitan  fez uma pequena ponta, com apenas uma linha de diálogo como uma menina alemã, na comédia-dramática de Woody Allen "Zelig" (1983). Elizabeth mudou-se então para Los Angeles, Califórnia, e a partir de 1984, passou a alternar pontas em grandes produções, com papéis maiores em filmes de baixo orçamento de horror, ação, comédia e ficção científica. 
Ela fez uma ponta na comédia "Rapaz Solitário" (1984) com Steve Martin; apareceu brevemente no slasher "Silent Madness" (1984) de Simon Nuchtern; e nos filmes de ação "Na Teia da Máfia" (1984), "Savage Dawn" (1985, com Karen Black, Richard Lynch e George Kennedy) e "Thunder Run" (1986).
Assinando como Elizabeth Cayton, ela viveu a infeliz mocinha Jennifer Statson em "Silent Night, Deadly Night Part 2," (Natal Sangrento 2 - O Retorno Macabro, 1987) de Lee Harry.

 Ricky (Eric Freeman) é o irmão mais novo do serial-killer do filme anterior. Ele tem as mesmas tendências, mas parece conseguir conter seu ímpeto assassino ao namorar a bela Jennifer. O aparecimento do ex-namorado dela no entanto, o leva a matar o rival eletrocutado e mais tarde a própria Jennifer enforcada com a antena do carro.


 Em "Slave Girls from Beyond Infinity" (Rebelião nas Galáxias, 1987) de Ken Dixon, Elizabeth é Daria, que junto com Tisa (Cindy Beal), consegue fugir de uma prisão espacial aonde são escravas. 



Elas chegam a um estranho planeta, aonde o cruel Zed (Don Scribner) faz um jogo de caçada humana com as garotas, utilizando suas armas mortais e uma variedade de monstros e mutantes.



Mistura divertida e trash de ficção, ação e garotas guerreiras de bikini, com efeitos de maquiagem de John Carl Buechner e participação da Scream Queen Brinke Stevens.



 Ela foi uma das garotas bobinhas-em-perigo na comédia um  "Assault of the Killer Bimbos" (Três Cocotas em Apuros, 1988); uma secretária na comédia de sucesso "Irmãos Gêmeos" (1988, com Arnold Schwarzenegger e Danny deVito) e Robin, uma das vítimas de Jason Voorhes em "Friday the 13th Part VII: The New Blood" (Sexta Feira 13 - Parte 7: A Matança Continua, 1988) de John Carl Buechner.



No terror-erótico "Necromancer" (1988) de Dusty Nelson, Elizabeth teve o papel principal: a estudante Julie Johnson, que é estuprada por três malandros e depois chantageada por eles para manter silêncio. Desesperada com a situação, ela procura a ajuda de um feiticeiro (Lois Masten), que utiliza seus poderes para uma vingança sangrenta.



Boa performance de Kayton, muita nudez de seu belo corpo e efeitos especiais muito abaixo da crítica!



Ela voltou ao "gênero" ficção-ação-trash-nudez com "Roller Blade Warriors : Taken by Force" (1989) de Donald G. Jackson. Em um futuro pós-apocalíptico, uma freira-guerreira-de patins (Kathleen Kinmont), tem que escoltar a bela e inocente Gretchen Hope (Elizabeth Kaitan) até um convento, passando por um deserto dominado por mutantes ferozes.




Ela estaria envolvida com alienígenas no ação-ficção "Aftershock" (1989) de Frank Harris, com John Saxon, Russ Tamblyn e Michael Berryman; e na comédia de ficção-trash "Dr. Alien" (1989) de David DeCoteau, com Judy Landers e Ginger Lynn (fotos abaixo).






No terror gore "Nightwish" (Sonhos de Horror, 1990) de Bruce R. Cook, ela é um dos estuantes envolvidos nas experiências de um professor de parapsicologia. 
Isolados em uma mansão, eles precisam vivenciar suas próprias mortes, que ocorrem em situações macabras. Diferenciar a realidade da fantasia é a chave para enfrentar os vários horrores e sobreviver.



Elizabeth ganhou o papel da policial Candy na série de humor "Loucademia de Mulheres" (Vice Academy), participando das partes 3, 4 ,5 e 6 (entre 1991 e 1998) e voltou a se enfrentar com um psicopata assassino (junto com Michelle Bauer e Hyapatia Lee) em "Hellroller" (1992) de Gary J. Levinson, sobre um cadeirante serial killer!!!



                                                               Vice Academy 5

Depois de uma ponta na comédia "Duro de Espiar" (1996, com Leslie Nielsen), ela estrelou o drama erótico-ficção "Virtual Encounters" (1996) de Cybil Richards. Ela é Amy, que ganha de seu namorado um sofisticado aparelho de realidade virtual, com a intenção de vencer sua inibição sexual. Os desejos escondidos dela vem à tona em forma de muito sexo soft-core...






Elizabeth estrelou outra ficção-trash de David DeCoteau "Petticoat Planet" (Rápida no Gatilho, 1996), sobre um astronauta que cai em um planeta habitado apenas por belas mulheres e que vive no tempo do velho-oeste..



Seu último filme foi a fantasia erótica produzida por Charles Band "The Exotic House of Wax" (1997) de Cybil Richards, sobre um museu de cera cujas figuras de grandes amantes da história criam vida e interagem com os visitantes.



 Ela se casou com um vice-xerife de Los Angeles ( e agora se chama Elizabeth Ruiz), deixou o cinema  e trabalha como secretária permanente do polêmico ativista conservador David Horowitz...  

                                                                                                                    by Coffin Souza


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...