terça-feira, 24 de abril de 2018

Demonia Entrevista: Nanda Barros

"Todo homem que me viu jamais me esqueceu, e eu apareço muitas vezes nas brasas do fogo, e sobre a suave pele branca de uma mulher, e na constância da cascata, e no vazio dos desertos e pântanos, e sobre grandes penhascos à beira-mar."    (Eresh Dreams)



Maria Ernanda Barros de Carvalho, ou simplesmente NANDA BARROS...ou, Lady LeMarchand, Neresh Kigal...
Modelo, Produtora, Promoter & Direção Fotográfica no excitante site WICKED DOLLS... Escorpiana ,Libertina & Libertária, poetisa d'alma,  e Bon Vivant. Demonia conversou com Nanda.  Seu talentoso e amado parceiro Ivandro (Iam) Godoy fez a nova arte de capa do blog, e é o autor de todas as fotos...Vamos ao gostoso bate-papo:





* Mulher, Mãe, Modelo, Performance Erótica, Esposa, Libertina, uma DEMONIA...e o que mais?

R: Sobrevivente nesse mundo cão cheio de armadilhas e pouco sentido.

*Como foi a sua infância? O que você mais gostava de fazer/ler/assistir?

R: Sou muito curiosa e cheia de aventuras, pois sempre tive uma visão bem diferente do mundo e acredito que seja desde sempre não tenho certeza, mas sinto que era assim. Sempre amei desenhos, aqueles programas de “dona de casa” ensinando a fazer tricô e tal haahhaah...hoje sinto que eu nasci estranha e vou morrer estranha.




* Como e quando tu começou na vida artistica?

R: Na verdade eu nunca comecei...eu fui inserida pelo meu parceiro de vida maravilhoso que me trouxe de livre e espontânea pressão (hahahaha). Ele sempre busca o melhor de mim e quando encontra ele cultiva até ficar enorme. Eu ainda não me considero artista. Me considero uma amadora que busca experiências para, quem sabe um dia, ser mesmo uma artista que faz a diferença no mundo e na sociedade.

* Tu gostas de filmes de Terror? Outros gêneros favoritos?
R: Com certeza!E mesmo que não gostasse eu teria que aprender a gostar, pois o “Senhor Ivandro Chato” jamais deixaria isso acontecer hahahaha...



Gosto de comédias, romance policial, documentários, filmes experimentais e romancistas e com certeza devem haver mais alguns gêneros que agora não me lembro do nome, pois minha memória é o caos na Terra.

* O que tu gostas de ler?

R: Amo leitura! Poesia, contos, grandes obras, romances romancistas, ficção, toda  literatura  fantástica  me fascina tanto como o corpo das mulheres ;) hahaaha,  brincadeira!

*O que te dá medo?

R: A existência….




* Estamos em uma época muito politizada. Você tem uma posição política definida? Esquerda, direita, centro, Anarquia?

R: Completamente apolítica e não tenho a menor vontade de ser diferente, pois esse país está corroído pela corrupção...sempre foi assim desde sua colonização e sempre será assim então a vida é muito curta para perder tempo discutindo política.

*2018 e as mulheres ainda são oprimidas e não se sentem donas de seus próprios corpos. Muito mais do que uma libertina, tu és uma mulher Livre. O que tu podes falar sobre isto, para as mulheres e principalmente para os homens?
R: Homens, aprendam;  as mulheres não são uma extensão do seu pênis. Na verdade ele é o último a ser realmente levado em consideração, pois o sexo é feito de toque não penetração. Mulheres... masturbem-se muito, se amem cada dia um pouco mais e me procurem caso precisem de ajuda, hahahaha...



*Como é o dia-a-dia de Nanda? Conte-nos algumas coisas divertidas que você gosta de fazer.
R: Uma coisa divertida que eu faço no meu dia a dia é de imaginar as pessoas em “N” fantasias eróticas, ahuahaua... Brincadeiras à parte, eu gosto muito de escutar música, é o meu refúgio de tudo inclusive no meu trabalho como “civil” nos intervalos eu escuto música para ficar menos estressada



* Vinho, café preto sem acúcar, chocolates, e o que mais???

R: Squirt 3:)




*Você é muito vaidosa e cuida muito de seu corpo? Quais são os cuidados que você não abre mão?

R: Sou sim. Desde os 16 anos eu me cuido, malho, já fiz várias atividades desde musculação até poledance e sempre estou em atividade. O meu maior cuidado é maconha todo dia e muito oral do meu parceiro que faz questão de me ver muito feliz hahaha...




*O que uma pesssoa  precisa fazer para te conquistar? Quais as características que mais te agradam e impressionam em um cara ou em uma garota?

R: Precisa ser honesto e objetivo. Jamais tente me conquistar mentindo, pois eu sou de escorpião com ascendente em touro e sinto o cheiro de mentira à distância...

* Tua parceria pessoal e profissional com o multi talentoso  Ivandro/Ian Godoy...

R: Bom, o que dizer de um homem que é tudo o que eu preciso para ser plena? Um dia, ele me viu numa gaiola e me tirou de lá, limpou minhas penas e falou no meu ouvido “Escuta aqui. Você é uma harpia e o seu lugar é lá no alto caçando...vamos lá... abra esses dois metros de asa e mergulhe no céu que é o seu lugar” e cá estou eu, linda e feliz, com um homem que eu posso dizer que é Homem, pois o resto é macho.
Como profissionais, nossa parceria funciona como a Configuração dos Lamentos (rs).  Sou polivalente, mas gosto mesmo é de trabalhar na produção e figurino do Wicked Dolls.




*Quais os tipos de pessoas que definitivamente não tem chances com você?


R: Conservadores e defensores da família tradicional brasileira.



*O que te broxa no sexo?

R: Amarras intelectuais.

*Uma fantasia..

R: Vixi, hahahaa aí lascou, pois sou fetichista e o que mais tenho são fantasias hahaha...Mas atualmente eu quero um gang Bang com uns 7 caras. Brutal e sem piedade e com muito bukkake ><



*Uma boa trepada...

R: Aquele que é feita com a alma não o corpo.



*Como foi a sua educação a respeito de sexo, sua família foi mais liberal ou foi repressora?

R: Minha família me criou longe deles então eu aprendi com a vida tudo o que sei.





*Como foi  tua iniciação sexual? “Normal”, “Precoce”, “Safada”?

R: Precoce e safada.



*Dominar? Ser Dominada, ou depende do parceiro(a)?

R: Eu danço conforme a música.



* Sexo anal...

R: Dois, por favor. E sem gelo, pois gosto no seco e quente!



*Conte alguma safadeza (muito safada!) para nós...

R: Sexta passada eu me masturbei com vinho passando o dedo dentro da taça e colocando de volta. Depois que gozei eu coloquei no vinho e dei na boca da garota que tomava todo o meu ser naquela noite.






* Nanda, aqui é o teu espaço. Fale o que quiser, divulgue teus trabalhos, xingue, mande beijinhos...

R: Bom, será algo bem clichê porque é o que a etiqueta pede hahaha… galera que curte o meu trabalho muito obrigada por tudo. Cada elogio, incentivo, carinho. E as garotas que me procuram dizendo que me tomam como exemplo? Poxa, é lindo de coração...muito obrigada. E ao meu parceiro lindo Iam Godoy que me proporciona uma vida maravilhosa a seu lado obrigada por tudo. Se hoje eu tive a honra de dar uma entrevista para o She Demons que sempre admirei (aliás meu amor Coffin, muito obrigada pela oportunidade você sabe o quanto isso é importante para mim) foi graças a ele, pois ele que busca em mim o sempre o melhor. Te amo, vida!



Minhas mídias sociais são estas, Se você não ainda não segue vai lá que é babado, hahahahaha..:

Instagram:




Facebook:


Portfólio:







E para finalizar uma frase do meu master:

“..e que nada nem ninguém é mais importante do que nós próprios. E não devemos negar-nos nenhum prazer, nenhuma experiência, nenhuma satisfação, desculpando-nos com a moral, a religião ou os costumes.”

                                                                - Marquês de Sade
.





quinta-feira, 19 de abril de 2018

Virginia Christine: Múmia, Drácula, Aliens & Café Solúvel...




Nascida Virginia Christine Kraft em 5 de março de 1920, na pequena cidade de Stanton em Iowa, USA
Christine treinou para os palcos com o diretor/ator/comediante Fritz Feld, com quem se casaria em 1940. O casal teve dois filhos, e permaneceram juntos até a morte de Feld em 1993. 



Feld é mais conhecido como o hilário ZUMDISH, na série "Perdidos no Espaço", dos anos 60...




Virginia era uma pianista de concerto e uma soprano lírica treinada. Ela estudou dança com Maria Bekefi e atuação com os renomados treinadores profissionais de estúdio, Helena Sorell e Michael Mark. Virginia falava quatro idiomas, inglês, francês, sueco e alemão...

Ela teve uma longa carreira no cinema, começando com o drama de guerra "Edge of Darkness" (Revolta!, 1943) da Warner Bros  (aonde interpretou uma garota norueguesa chamada "Miss Olson); e se destacou em um papel secundário em "High Noon" (Matar ou Morrer, 1952; também com a participação de Lon Chaney Jr.) e "Julgamento em Nuremberg" (1961); mas é por seus papéis no cinema fantástico que vamos lembra-la... 

O primeiro foi "The Mummy's Curse" (A Maldição da Múmia, 1944) de Leslie Goodwins...




 No quarto filme da série clássica da Universal, um pântano da Louisiana está sendo drenado por uma empresa de engenharia. Habitantes supersticiosos lembram que, 25 anos antes, a múmia Kharis (Lon Chaney Jr.) levou uma jovem para aquele mesmo pântano. Nenhum dos dois foi visto desde então, e a drenagem do pântano está causando preocupação. 
Nós já conhecemos o Kharis de 3.000 anos  de idade, dos filmes anteriores ( Tom Tyler em "A Mão da Múmia" (1940), e Lon Chaney Jr. em "O Túmulo da Múmia"(1942) & "A Sombra da Múmia" (1944)). 



Ele devagar e de forma torturante; seus invólucros mofados às vezes são desajeitadamente ajustados ao seu corpo ressecado; e ele anseia por folhas de tana, uma iguaria egípcia que prolonga sua vida... 



Mas a sua amada Princesa Ananka, tem sido, nos últimos três milênios, apenas uma coisa morta envolta em um sarcófago elaboradamente esculpido. Nós não a vimos.
 Então, durante os trabalhos no pântano, algo surge. É uma mão. Então outra mão. Então um rosto se torna visível - um rosto que faz parte de um corpo decomposto que foi embalado na lama por um longo tempo.





Sim, é Ananka finalmente! E a hipnotizante pantomima de Virgínia Christine como um cadáver de repente reanimado, rangendo e tremendo - são três dos mais estranhos minutos do cânone de terror da Universal, e ponto alto ( e única novidade...) do filme e de toda a saga...




 Revivida, ela volta a ser uma bela mulher. Mas não sabe quem é, e de onde veio, apesar de exibir um conhecimento incrível sobre o Egito antigo ( e fala inglês perfeitamente, é claro...).




Kharis- que havia despertado antes e já havia feito suas vítimas habituais- quer agora a sua amada perdida... 









 Virginia começou no cinema de horror na época da decadência do gênero, depois de sua fase dourada dos anos 30. A Universal já havia explorado (muito...) todos os monstros clássicos, e procurava agora alternativas diferentes e principalmente, mais baratas! A resposta veio no rosto e corpo deformado do jornalista Rondo Hatton. Hatton sofria de "Acromegalia", uma síndrome causada pela desordem da glândula pituitária, e que causa a deformação da cabeça, mãos e pés.  Sem a necessidade de passar pelas elaboradas e dispendiosas maquiagens especiais, Rondo foi alçado pelo estúdio como seu "novo" astro do terror, estrelando dois filmes "B" com o seu personagem chamado "the Creeper"- "House of Horrors" e "The Brute Man, ambos filmados em 1945, mas lançados no ano seguinte...após a morte do ator... 




Em "House of Horrors" ( A Casa dos Horrores, 1946) de Jean Yarbrough, o "Creeoper" é um homem deformado e com problemas mentais (um psicopata estrangulador de mulheres), que é induzido por um escultor fracassado (Martin Kosleck) a matar seus desafetos...





Virginia faz uma ponta como uma bela prostituta de rua, primeira vítima do maníaco monstruoso...





Ela foi  a Senhora Frank /A Dama de Negro, uma vilã com dupla personalidade no episódio "Lady in Black" da série "Adventures of Superman" ( As Aventuras do  Super-Homem, 1954) com George Reeves (Superman) e Jack Larson (Jimmy Olsen)... 








No Clássico da Sci-Fi/Horror "Invasion Of the Body Snatchers" (Vampiros de Alma, 1956) de Don Siegel; baseado no romance "The Body Snatchers" (1954) de Jack Finney...




...Virginia fez o papel de Wilma Lentz, a mulher que desconfia que seu tio (Tom Fadden) é uma das réplicas alienígenas que estão invadindo a Terra..




 Virginia Christine foi a "Sra. Oster" em "Billy the Kid Versus Dracula" (1966) de William Beaudine, com John Carradine. Este trash de muito baixo orçamento e rodado em poucos dias conjuntamente com "Jesse James Meets Frankenstein's Daughter"...



... e apresenta o velho Conde Drácula ( Carradine, recriando o personagem 20 anos depois de "House of Dracula")  querendo transformar a namorada do ex-pistoleiro em uma de suas noivas vampira, e se apossar de seu rancho.



 Muito melhor do que se pode esperar de um híbrido terror-western com orçamento "Z"! O prolífico diretor William "one shot" Beaudine (em seu penúltimo filme) aproveita bem a atuação exagerada do astro do terror, e as performances de veteranos do western como Roy Bancroft, Harry Carey Jr. e Virginia. A personagem de Virginia Christine faz referência a Sra. Olson, personagem de uma longa (11 anos!) campanha publicitária do Café solúvel Folger que ela estrelou na TV, jornais e revistas... 



                                                           a sra. Oster/Olsen...  

 A sua cidade natal, construiu uma  grande caixa d'água no formato de um xícara ( e depois outra em formao de bule!), para homenagear sua filha mais ilustre...








Ela também apareceu em episódios das séries de TV  "Thriller", "Alfred Hitchcock Presents", "Os Invasores" e "Além da Imaginação" ....




Virginia e David Wayne no episódio "Escape Clause" (1959) da série "Twillight Zone" (Além da Imaginação)... 



Virginia Christine como charmosa esposa do Dr.Thorne, com Roy Thinnes no episódio "Labirinto", da série "The Invaders" (Os Invasores) em 1967...

Sua última colaboração artística foi como dubladora na série animada, fantástica e cômica "Scooby-Doo & Scooby-Loo", em 1979. Ela se aposentou e passou a viver na vida real o papel de "dona de casa/esposa/mãe" que representou tão bem em séries, filmes e na publicidade. Virginia faleceu em sua casa em 24 de Julho de 1996, de doença cardiovascular. Ela tinha 76 anos, e foi enterrada no cemitério judeu Monte Sinai no Memorial Park em Hollywood...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...